Chitika

Friday, March 25, 2011

Mesas de Jardim


Tal como os bancos de jardim, criar um espaço no seu jardim para a colocação de uma mesa de jardim pode ser uma excelente ideia. Aqueles dias de primavera ou as tardes/noites de verão poderão ser locais excelentes para repousar, ou até festejar com os amigos.
Uma mesa de jardim tem um significado iminente de reunião, sociabilidade, local de encontro e distracção, para além de toda a beleza que consegue transmitir ao espaço envolvente.
Mesas de jardim aparecem numa quantidade bastante grande de dimensões, cores, designs, etc. Devido às suas características a maioria das que são efectuadas em pedra são peças únicas não industrializadas. Contudo, existem algumas mesas de jardim que aparecem no mercado que assentam em designs industrializados, menos artísticos, mas com um beleza interessante e apreciável.
Existe também situações onde se conjuga madeira com pedra, visto que a pedra tende a ser demasiado fresca em determinadas alturas do ano o seu revestimento superior em madeira tende a ser mais confortável para um uso constante.
Este mobiliário de jardim, apresenta um peso, especialmente se for maciço bastante elevado, a sua colocação nos locais designados terão que ser devidamente apoiados com equipamentos mecânicos.
As cores, como já foi referido em diversos posts anteriores, também aqui está estritamente ligados aos tipos de materiais usados, ou seja, granitos, mármores, jade ou mesmo aglomerados de cimento, todos tendem a ter tons de cor específicos. Cabe a si seleccionar o que melhor se enquadra no seu jardim.
As mesas de jardim, são usualmente acompanhadas por pequenos bancos de apoio, no fundo uma simulação no exterior das comodidades que temos dentro de casa. Somente, com o aspecto tosco e rústico que embeleza todo o ambiente que rodeia a mesa de jardim e o seu conjunto de bancos a condizer.
Deve-se procurar instalar estes objectos que poderão ter alguma dimensão e peso, em locais onde exista estabilidade de solo, poderá evitar acidentes. Certifique-se da solidez e que os apoios estejam devidamente estruturados para o peso inerente ao tampo.
Uma mesa de jardim tem uma característica bastante importante, pois fica bem em qualquer jardim, independentemente do espaço disponível, e por outro lado, tem uma utilidade que lhe irá facultar momentos em família e amigos inesquecíveis. As mesas de jardim são muito mais que simples ornamentos ...

Thursday, March 24, 2011

Bancos de Jardim


Os bancos de jardim são sem dúvida um dos efeitos decorativos mais comuns e úteis, dentro dos móveis de jardim. Para além dos bancos de jardim criarem ambientes naturais únicos, também são um convite a apreciar os mesmos. Quem é que não aprecia um pouco de descanso num banco de jardim num dia bonito de primavera?
Dentro dos bancos de jardim podemos encontrar diversos tipos, diferenciados quanto ao design e aos materiais usados para a sua construção. O tamanho também é um factor diferenciador, ou seja, a cor, o formato, e a dimensão têm que se enquadrar com a sua decoração de jardim.
É frequente encontrar bancos de jardim em granito, mármore, jade ou em outros tipos de pedra, sendo que todos têm uma durabilidade bastante grande. Contudo, também é frequente encontrar bancos de jardim feitos em aglomerados de pedra, estes utilizam cimento como elemento agregador.
Os bancos de jardim em pedra natural são feitos por processos mecânicos de corte e erosão, chegando aos formatos requeridos, enquanto que os bancos em aglomerado de pedra são efectuados com recursos a moldes.
Nalguns países, como por exemplo no Reino Unido, os bancos de jardim em pedra são colocados como elementos fúnebres em memória dos seus entes queridos. Cria um ambiente bastante pacífico e reconciliador.
Os bancos de jardim em pedra também passaram a ter um papel bastante importante na nossa sociedade, ultrapassando a utilização exclusiva em jardins e passando a ser um elemento de mobiliário urbano. Frequentemente, encontramos bancos de jardim em pedra em pontos estratégicos das nossas vilas, cidades e freguesias, para além da utilidade também servem e bem um papel de decoração urbana.
Se o seu jardim o permitir, e se se enquadrar com o design que pretende, olhe para o banco de jardim como peça integrante e de valor na decoração do seu jardim, verá que irá criar valor não só visual, mas sentimental. O seu banco irá ser o ponto de partida para poder desfrutar de momentos de paz e serenidade, o seu banco de jardim, será um ponto de convergência, deverá estar localizado estrategicamente para servir os seus diversos propósitos.
Quanto aos produtos disponíveis como já foi referido, os que são escavados a partir de pedra natural têm um preço mais elevado, devido a todo o trabalho inerente à sua execução. Os bancos de jardim feitos através de aglomerados de pedra são relativamente mais acessíveis devido ao processo de fabrico. Mas mais importante que tudo é que seleccione o seu banco de jardim, aquele que corresponde às suas expectativas e se enquadre na perfeição com o seu espaço …. Este será o seu banco de jardim.

Monday, March 14, 2011

Pias em granito


Se está a pensar em usar pias em granito para decorar o seu jardim, devo dizer que hoje, as pias em pedra, onde se inclui as de granito estão a começar a ocupar outros espaços para além dos jardins. A colocação de pias em pedra dentro da cozinha ou nos banhos irá dar uma imagem de natureza aos seus espaços, para além de ser seguramente tema de conversa com as suas visitas.
As pias em granito, ou noutro tipo de pedra natural encaixam na perfeição na decoração do seu jardim, sendo um ponto com utilidade. Esta peça dará um ambiente super natural encaixando perfeitamente com a decoração existente.
Outro local onde se pode colocar uma pia em granito para dar um impulso algo único à sua decoração é no banho, contudo terá que se certificar que o modelo que vai aplicar tem sifão de segurança. Se tiver crianças em casa terá que ter um pouco de cuidado, ensinando-lhes os riscos, pois um pequeno descuido pode se transformar numa inundação.
A utilização das pias em granito ou noutras pedras naturais no banho poderá ser o ponto de partida de toda a decoração a colocar neste compartimento. Verdade é que existem até banheiras esculpidas em pedra, no fundo consegue associar a pia a outros objectos. Mesmo o pavimento e revestimento, a utilização por exemplo de ardósias poderá dar um aspecto bastante rústico e bonito ao seu banho. A imaginação será o limite na utilização de pedra na decoração, hoje com a tecnologia que existe, pode fazer quase tudo, inclusive manípulos e torneiras revestidas de pedra.
Na cozinha poderá aproveitar se tiver espaço, e colocar uma pia em granito como apoio secundário, poderá ser colocada sob um pedestal e servir para lavagem de mãos.
As pias podem ser de diferentes tipos de pedra como já foi referido, como granito, mármore, ardósia, etc. Contudo, entre elas existem diversos tons de cor que poderá seleccionar a condizer com a sua decoração.
Dentro das gamas de pias existentes no mercado, irá encontrar gamas de pias rústicas, feitas com maior frequência em granito. Para além das pias de aspecto rústico, existe uma panóplia de opções com aspectos modernos e inovadores.
Para concluir, podemos encontrar pias em pedra de peça única, como são normalmente as pias em granito, e outras pias que são um conjunto de pedras acopladas. Existe alguns riscos de descolagem nestas últimas, portanto certifique que existe garantia relativamente a este produto.

Thursday, March 10, 2011

Pedra decorativa – pedras para jardim


Neste post iremos focar a pedra decorativa no seu jardim, ou seja, pretende-se utilizar pedra de cor, colocando-a em formatos (desenhos) no seu jardim. Esta utilização de pedra decorativa no seu jardim ou pátio é sem dúvida distinta e única, o efeito visual do espaço é surpreendente.
Ao aplicar brita ou pedra decorativa num jardim, existem alguns problemas, especialmente se o formato seleccionado for de pequena dimensão, sendo um dos principais problemas o vento e a passagem de seres humanos, qualquer design que tenhamos feito ficará destruído ou rapidamente desfigurado.
Há alguns anos encontrei numa feira da especialidade um produto bastante interessante, trata-se de uma grelha, esta é colocada no seu jardim, e posteriormente preenchida com brita ou pedra colorida. A pedra decorativa pode neste caso ser de dimensão relativamente pequena, pois com o apoio da grelha, ela fica bastante protegida de erosões, mantendo assim o seu design colorido.
Existem diferentes formatos de grelha, sendo estas encaixam tipo lego umas às outras, mantendo a base estável. Dentro dos orifícios poderá ser colocada pedra decorativa ao nosso gosto. Estas grelhas também são vendidas em cores, podendo adequá-las às pedras coloridas e aos designs que foram definidos para o seu jardim.
Após a colocação das pedras no seu jardim, é seguro andar sobre ele sem o danificar, contudo, existem formas de solidificar a base, que normalmente é feito com o recurso a resinas. Estas são aplicadas sobre as pedras, sendo transparentes não fere o seu design e dá uma consistência bastante grande à superfície. No fundo, estamos a aplicar no local um ligante, ou seja, acabámos de fazer um aglomerado de pedra.
Os designs são inúmeros e as opções existentes são ilimitadas, aliás a sua imaginação é o limite. As cores de pedras como já foi referido noutro post, são bastante variadas e acessíveis, portanto é uma opção interessante e inovadora para o seu jardim ou pátio. Ainda poderá utilizar outros produtos que não pedra, a casca de pinho, cortiça, areia, tijolo rolado, poderão também ser produtos a utilizar neste projecto.
Embora tenha conseguido poucas imagens desta aplicação penso que a ideia fica, e a utilidade destas peças também.



Monday, March 7, 2011

Pedra para jardim - pedra rolada

A pedra de jardim que se encontra com maior frequência é uma pedra rolada. Para além da pedra rolada existem outras opções ao nível de pedra para jardim, como a brita. A diferença entre brita e pedra rolada é o que pretendo esclarecer neste post.
A brita é o ponto inicial para a pedra rolada, ou seja a sua pedra de jardim antes de ter o formato de pedra rolada, passa pelo estado intermédio de brita. Em boa verdade, grande parte da pedra de jardim que aparece no mercado é fruto da exploração de pedreiras de pedra natural.
Os desperdícios existentes nas pedreiras chegam aos 70% e raramente estão abaixo dos 50%, ou seja, a quantidade de pedra que sobra, é enorme, e nalguns locais, como no Alentejo, mais precisamente em Vila Viçosa é um problema ambiental grave.
Assim, estes desperdícios, têm ao longo dos anos tomado vários destinos, sendo que a utilização como pedra de jardim é somente uma e a que menor peso tem tem toda a estrutura. Portanto, ao comprar e aplicar pedra no seu jardim, está a minorar o impacto ambiental causado pela exploração de pedra natural.
A pedra com destino a decoração de jardim tem que ter uma selecção cuidada, somente assim se garante a uniformidade da cor e consequentemente a qualidade que é exigida. Esta pedra, irá então ser britada em diversas granulometrias, sendo que existe em todo o processo uma curva de corte que terá que ser definida em função do tamanho pretendido para a pedra.
Depois de britada, a pedra é crivada, assim, garante-se a uniformidade do produto final.Depois de crivada a pedra então entra num processo de para rolar os cantos da mesma. Sim, este processo é feito dentro de uma tombola gigante onde as pedras em contacto com objectos mais duros (abrasivos) vão quebrando as quinas, dando um formato final de pedra rolada.
Existe pedra rolada natural, a que de forma comum é chamada de pedra de rio, ou seixo, contudo, muitas das cores que estão disponíveis para decoração de jardim, provém de pedra natural, sendo que o processo descrito é o usado para o seu fabrico.
Também aparece no mercado pedra rolada brilhante, que apresenta um brilho, este brilho é conseguido pela colocação na tombola referida anteriormente de abrasivos de polimento, ou seja, adicionando água aos abrasivos, a fricção entre as peças irá proporcionar um brilho às pedras roladas.

Thursday, March 3, 2011

Pedras decorativas para jardim - pedra branca

Quando estamos a pensar em colocar pedras decorativas no nosso jardim, a pedra branca é uma das hipóteses mais comuns. Contudo existem diversos tipos de pedra branca, será importante saber. Assim, a pedra branca que existe à venda aparece de várias proveniências sendo a maioria delas nacional.
A pedra branca nacional pode ser dividida em dois tipos, o mármore e o calcário. Sendo que o mármore tem um aspecto cristalino, é sem dúvida uma pedra adequada para o seu jardim. Os brancos que aparecem no mercado como calcários são algo duvidosos, pois a maioria dos intervenientes por vezes chamam branco a creme, portanto certifique-se da cor exacta que a pedra tem, sendo que a melhor forma de aferir isto é humedecendo a pedra.
A pedra branca de tipo mármore cristalino também tem pormenores que convém avaliar. A pedra branca nacional provem do Alentejo, sendo o seu nome Branco Estremoz (em princípio será deste tipo, embora existam outros mármores brancos locais). Existem diversas qualidades de branco, sendo que mais usual é um branco rosado. Existe pedra no mercado com uma proveniência estrangeira, sendo esta um branco cinza. O importante será saber a origem, pois se mais tarde necessitar de adquirir uma quantidade adicional, será uma boa escolha manter o tom da pedra.
A sua questão neste momento deve ser: Será que faz diferença?
A verdade é que faz diferença, tenho visto rotundas nalguns centros com este problema, durante os dias de sol, as pedras estão secas e a diferença é ligeira, mal conseguimos diferenciar entre a pedra branca cinza e a pedra branca rosada .... mas quando chove o problema agrava-se. Notamos uma parte da rotunda malhada de tons branco cinza e pelo meio montes de branco rosa ... para quem quer beleza, fica mesmo pela intenção.

Wednesday, March 2, 2011

Como fazer um fonte para jardim?


Como fazer uma fonte para jardim, este post dedicado a fontes para jardim, irá proporcionar informação útil de como fazer uma fonte de água utilizando a vossa imaginação.
Podem eventualmente adquirir uma fonte para o vosso jardim, ou transformar algum efeito de jardim que tenham, numa fonte de jardim. Quando digo efeito, pode ser muita coisa, desde um monte de pedras acamadas, uma estátua, a vossa imaginação e criatividade será o limite.
Pode ser um excelente projecto de bricolage para quem gosta de dedicar algum tempo a desafios, e este dará no final sem dúvida uma bela peça ornamental para o seu jardim.
Uma fonte de jardim tem uma carga simbólica bastante grande, simboliza a vida, imortalidade, ou ensinamento. A sua utilização como ornamento é muito usual, e transmite um aspecto único a todo o jardim. 
Poderá ter uma fonte de jardim que venha com os reservatórios inferiores já incorporados, como é o caso da fonte na foto feito em granito cinza. Ou poderá ter uma fonte que não tenha qualquer reservatório, e neste caso teremos que criar um reservatório de água . Pode também encontrar uma foto com um exemplo, no caso de aproveitarmos um ornamento antigo para o transformarmos numa fonte para o nosso jardim, será quase certo que teremos que construir um reservatório.
Para construir um reservatório para a nossa fonte vamos necessitar de algumas ferramentas, nomeadamente uma pá e uma enxada, bem como um recipiente que servirá de reservatório, o mesmo reservatório deverá de ser suficiente para alimentar a fonte e não desferrar a bomba, portanto, defina a dimensão do recipiente após escolher o ornamento que será a fonte.
Após escavar uma zona para colocar o recipiente com água, certifique-se que o mesmo após colocado se encontra à face, pois o mesmo deverá de ficar subterrâneo, e escondido do olhar.
Pormenores sobre a dimensão do recipiente, a fonte será colocada centrada sobre o recipiente, portanto deve ser 20-30 mais largo que a mesma, e a profundidade deve ser suficiente para colocar a bomba submersa para fazer o bombeamento de água, bem como alguma tubagem. Obviamente o recipiente terá que ser estanque ...
A bomba de água, como já foi dito anteriormente a bomba de água submersa é a parte mais importante deste projecto, existem diversos modelos no mercado, contudo terá que escolher a que tem caudal adequado para a sua fonte. Terá que adaptar a capacidade da bomba submersível à sua fonte, normalmente estas encontram-se expressas em m3 por hora, lembre-se que 1 m3 são 1.000 l de água.
Dentro do recipiente, deverá colocar uma camada de brita/pedras de rio, sendo a bomba submersível então colocada sob as pedras de rio de forma centrada. Nesse momento, será importante definir a saída do cabo de corrente.
À bomba é ligado o adaptador (flange) , que por sua vez irá ligar ao tubo em cobre. Este tubo de cobre irá conduzir a água até à boca da fonte. Ligeiramente acima do adaptador (flange) deve colocar a válvula de esferas, verificar que se encontra numa posição que não prejudique toda a estrutura da fonte.
Sob o recipiente deve-se colocar uma rede de protecção, esta prevenirá a queda de impurezas para dentro do recipiente. E sob esta tela, deve-se colocar as escoras de madeira ou outro material que não se corroa com a humidade. A fonte em si irá ser assente sobre estas escoras. É necessário, abrir um alçapão na rede para poder aceder à bomba submersível.
O ornamento da fonte, ou corpo da fonte poderá ser algum ornamento que possua, ou um conjunto de pedras sobrepostas. No segundo caso terá que perfurar cada uma das pedras de modo a serem trespassadas pelo tubo de cobre.
Ao colocar as pedras, estas poderão ser fixas entre elas com uma quantidade reduzida de cimento, ou caso a sua estrutura o permita, poderão somente ficar assentes umas sobre as outras.
Na saída de água a colocação de 2 ou 3 pedras irá melhorar o efeito repuxo, queremos a água escorrer pelas pedras e não em formato repuxo.
A base da fonte deve ser disfarçada por ornamentos, ou por pedras de rio.
Realmente irá ter um ornamento de jardim muito belo, e fará com que tenho um jardim distinto e único.

Boa sorte.



Resumo das necessidades:
  • bomba submersível
  • Tubo em cobre, com 12 mm, com um comprimento superior à altura da fonte em 0,5m a 1 m. Será através desde tubo que a água fluirá da bomba até ao repuxo de saída da fonte.
  • Recipiente impermeável
  • Pedras ou outros materiais para construir o corpo da fonte
  • Pedras de rio ou outras para colocar em redor da fonte, servirão para esconder toda a infra-estrutura da fonte
  • uma rede relativamente resistente é importante para proteger a entrada de impurezas no recepiente de água, protegendo a bomba submersível.
  • adaptador para ligar o tubo de cobre à bomba submersível
  • uma válvula de esferas para colocar no tubo de cobre de modo a  regular o fluxo de água
  • Peças de sustentação para colocar sobre a grelha e suportar toda a fonte, estas peças deverão de garantir a estabilidade estrutural da fonte e ainda não se corroerem com a humidade, sendo em madeira terá que ser própria para este tipo de ambiente
  • Tubo PVC para esconder o fio de ligação eléctrica para a bomba submersível
  • Extensão de cabo, deve-se efectuar a ligação eléctrica directamente da bomba à tomada, evite utilizar extensões.